domingo, 13 de abril de 2008

Dúvidas II

Diante dos fatos lhe escrevo uma segunda carta, lembrando que não tive sucesso na primeira. Não sei se realmente chegou ao destinatário ou qual foi o motivo para não obter as respostas.
As lágrimas que saem do meu rosto agora ao escrever mais uma carta para ti não tem apenas um motivo, és um misto de sentimentos onde a marca que cada uma deixa no papel mostra a intensidade de cada gota.
A primeira carta expressava dúvida, nua e crua, como estava correndo por todos os meus sistemas. Tinha até dúvida de mim, de quem eu era, do que eu queria. Essa de agora são por vários motivos: distância, saudade, amor, tem um pouco de cada.
Será que terei forças mais para isso? Precisarei chegar ao fundo do poço para obter respostas verdadeiras de ti?
Chego a pensar em desistir de tudo. Chego a pensar em lhe esquecer ou então que não sou capaz de lhe ter, pois me pergunto quem sou eu para ter você, o que tenho para lhe oferecer, que momentos felizes posso lhe proporcionar? Sou realmente incapaz disso tudo e talvez por isso esteja ainda onde estou e você onde está.
Não sei se a distância aguenta mais, ou melhor, não sei eu eu aguento mais essa distância. Não sei se o tempo é mais solução para isso tudo.
Ao mesmo tempo que penso em desistir, penso em te querer mais e mais, em lutar, correr atrás. Tenho força, tenho vontade. Vontade essa que vem de um ventre a qual sempre sonhou em ter algo teu, carregar uma parte sua.
Será que aguento a essa distância? A mesmo tempo longe, você está tão perto. Mas sinto apenas o seu toque, o seu cheiro, o seu gosto, o seu olhar, a sua voz, quando o vento se encarrega de trazer para mim, é algo que vem e vai em uma fração de segundos.
Com essa distância, a saudade me corroí. É algo como se eu estivesse vivo e sentisse uma substância corroer as minhas viceras. Doe muito, muito mesmo.
Ao escrever essa carta, imagino você perto, tentando me responder. Quando isso irá ocorrer?
Queria tentar entender o que estou sentindo por você. Pois é muito forte, sou capaz de ultrapassar barreiras por você e acho que não sabes disso. Não é apenas uma coisa de pele, descobrir em você um sentimento que jamais poderia imaginar e não quero perder isso, aliás não queria.
Saindo para o trabalho penso em você. Dormindo sonho com você. No almoço tento adivinhar o que você come. Nos meus "poucos momentos" de distração imagino como seria estando com você.
Tenho minha vida, não deixo de colocar ela para andar, mas como você não esta presente em matéria, busco colocá-lo em alma.
Ontem, passei pela porta da sua casa. Seu pai estava lá, cheguei a pensar em ir falar com ele, contar o que esta acontecendo, para ele tentar resolver isso, pois não tenho mais esperanças, mas ao mesmo tempo que a vontade chegou a razão tratou logo de leva-lá. Isso é um problema de nós dois, somos nós que temos que resolver.
Ainda continuo com dúvidas. As palavras vem e vão como as águas do mar. Não sei mais o que perguntou, não sei mais digo, apenas estou fazendo fluir as energias que estão percorrendo pelo meu corpo. Estou completamente bipolar: quando penso nos momentos bons, fico feliz, mas quando escuto músicas de amor e penso em ti, me bate um desespero total, meu corpo doe, meu coração aperta, parece que nunca lhe terei (a dor é tão grande que me lembra o dia que perdi meus avós).
Decidir por você, jamais. Só mostro a ti e a mim mesmo que estou dando oportunidade para as coisas acontecerem, independente das circunstâncias. Quando se quer faz e é isso que estou fazendo.
Lhe vi passando ontem, mais cedo á caminho do trabalho. Lindo como sempre, mas não és pelo físico (claro que é lindo), és o gesto, a forma como se expressa, como coloca as palavras, como és completo!
Chego a pensar que algo nos uniu e as circunstâncias foram deixadas para resolver-mos. Algo chamado de destino (mas ás vezes isso é uma forma de querer justificar alguma coisa).
Mas me diz de onde apareceu esse amor, essa química a primeira vista? Me diz de onde surgiu essa sintonia, parecendo que já lhe conhecia há muito tempo? Acho que estou enlouquecendo.
Gustavo, nada nos impede de nos amarmos. Sei que em um relacionamento sempre tem um que gosta mais do que o outro, mas não espere me humilhar ao teus pés, pois tenho meu orgulho.
Se não for para ser, deixo que na próxima encarnação isso seja resolvido (o que não é bom).
Me sinto vazia, sem luz e sem vontade de viver, mas espero que o mesmo tempo que trás as dores traga a bonança, seja com você ou seja sozinha.
Não consigo esquecer dos momentos mais intímos. Esses são são palavras para explicar. Só dizer que nos entregamos um para o outro como dois seres que se amam. Momento mágico, inesquecível. Seu corpo nu ao encontro do meu corpo nu, um sintonia perfeita!
"Ahhh meu Deus, porque isso acontece comigo? Quando encontro alguém que considero completo para mim, as coisas acontecem desse jeito. Não tenho respostas!"
Não quero mais te importunar. Só quero que ao lê essa nova carta você tenha certeza de que tem uma pessoa disposta a fazer você feliz, mesmo com as tuas incertezas, estou aqui com único intuito: lhe fazer o homem mais feliz do mundo a cada dia.
Não estou ligando para suas condições, acho que não é desculpa. O que mais quero agora é respostas, pois com elas tanto eu quanto você poderemos seguir: seja juntos ou cada um no sue caminho.
Esqueça a história de que sua família não se dá bem com a minha, porque isso é mais uma desculpa. Como já lhe disse: quem quer faz, se tem vontade corre atrás e eu estou disposta a tudo por você, se ao menos você nos dê a oportunidade de tentar ...
Finalizo a carta com a mais simples frase que expressa tudo que sinto por você:
EU TE AMO.

Ass: Vanessa Fernandes

* Carta baseada em fatos reais.

6 comentários:

Girassol disse...

O verdadeiro amor não conhece outro grau que não seja o da intensidade absoluta, e essa mesma intensidade se aplica tanto aos momentos felizes como aos momentos de angústia. O Amor faz-nos chegar ao céu ou cair no precipício em questão de poucos segundos, e independente de todos os fracassos ou dores, sabemos que continua a ser ele quem nos proporciona os momentos mais plenos e felizes!

Não acredito que todos os amores nasçam para se tornarem uma doce realidade, mas acredito que nenhum sentimento é em vão. E que impossíveis não existem se duas pessoas quiserem algo com a mesma vontade.

Obrigado pelas palavras deixadas no Girassol. Pode voltar quantas vezes quiser.
Além desse, tenho este outro blog (www.vivovermelho.blogspot.com), apareça também!

Beijos.

cadernodaalma disse...

Gostei bastante do seu cantinho, muito lindo mesmo, tanto o texto como a imagem.
Obrigado pelas palavras que me dirige. Estas coisas são fruto de situação, ainda que seja temporária. Não sei o que está a acontecer comigo, mas, sinto-me farto, talvez possa ser uma crise de baixa auto-estima. Acontece. O Caderno da Alma irá ficar em descanso por tempo indeterminado.
Passo depois no seu cantinho.
Um abraço bom.
Caderno da Alma

Nilza disse...

E qual foi a resposta? Quero saber ..hehe
Amei isso tudo aqui.

beijos

Lu.a disse...

Bem...é intenso!!!

SAM disse...

Espero que tudo corra bem para Vanessa e Gustavo, Jeff. Sabe, um amor assim � muito bonito e raro. E corre-se o perigo mais tarde do arrependimento, por n�o se permitir a felicidade.


* Jeff agrade�o seu coment�rio dos fatos e acontecimentos atuais ( e desde sempre) em rela�o a politica indigenista. Voce foi muito exclarecedor. Amei.

Saudades de Orlando Vilas-Boas e Darcy Ribeiro.
Bjs

SAM disse...

Espero que tudo corra bem para Vanessa e Gustavo, Jeff. Sabe, um amor assim � muito bonito e raro. E corre-se o perigo mais tarde do arrependimento, por n�o se permitir a felicidade.


* Jeff agrade�o seu coment�rio dos fatos e acontecimentos atuais ( e desde sempre) em rela�o a politica indigenista. Voce foi muito esclarecedor. Amei.

Saudades de Orlando Vilas-Boas e Darcy Ribeiro.
Bjs